Análise do governo Claussen: uma gestão pública incompetente.

Posted by

Por Maria Bertoche e Rodrigo Cosenza

Quando o governo está ruim, a tendência é que se adiante o debate eleitoral. É o que temos visto em Teresópolis: alguns jornais e páginas em redes sociais já fazem enquetes e prognósticos para o próximo pleito. O que será que falta a esse governo, que segundo capa do jornal O Diário de Teresópolis de 12 de março de 2019, “ainda não empolga teresopolitanos”? Sugerimos três elementos essenciais: 1) ser governo; 2) ser competente e 3) ser público.

Quando dizemos que precisa ser governo, estamos apontando um aspecto específico que é o da prefeitura ter que repetir que está para realizar coisas, ou seja, ainda atua como se estivesse no palanque, precisando convencer as pessoas de que está governando, ou de que quando começar mesmo, vai mostrar a que veio. Essa fala indica que a prefeitura ainda não governa. Os jornais já não acreditam que ela vá governar: apontam o segundo problema, a incompetência.

Essa gestão da prefeitura não resolveu e nem sequer apontou a solução para os problemas mais graves da cidade. Isso fica evidente no abandono da infraestrutura da cidade: falta manutenção e melhoria das calçadas e ruas, da iluminação pública e da coleta de lixo. A prefeitura não resolveu a situação do aterro sanitário do Fischer, atrasou o envio dos boletos de IPTU, fez concessões e empréstimo de espaços públicos de maneira sempre apressada, sem transparência.

Tudo demonstra falta de planejamento. Ou, pelo menos, falta de planejamento público, o terceiro problema. Toda vez que a prefeitura diz ouvir, ela ouve o grande empresariado da cidade, com o objetivo de criar um “ambiente de negócios”. Para sanar os problemas, a população não é chamada – ou quando é, parece que é simplesmente para integrar uma campanha publicitária – e não há diálogo republicano com a câmara de vereadores. Parece não haver entendimento de que o mandato foi dado pela população de Teresópolis para representação no poder público.

A falta de governo, de competência, e de caráter público talvez sejam bons motivos para a falta de empolgação da população para com a prefeitura Claussen. A população não se identifica, não se reconhece, e pior, se percebe privada de sua própria cidade. Há muito tempo que Teresópolis sofre com o descaso e o uso de suas potencialidades para enriquecer 1% da população – isso vai diminuindo a vontade e a esperança das pessoas por dias melhores para todos. É preciso administração pública, projeto de cidade, criatividade, transparência e grandeza política.


Deixe se Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *